Biquinis.Tomara que caia, bojo,cortininha ou dezenas de outros modelos, compre na nossa loja virtual www.biquinisguaruja.com.br






O tomara-que-caia é uma “arma” para disfarçar quadril largoEnquete
A escolha da peça certa é mesmo capaz de valorizar o seu corpo?
As sugestões e tendências para a moda praia desse verão já foram apresentadas na passarela. Agora, chegou a sua vez de avaliar o que levar ou não para a praia ou piscina. Afinal, nem todo modelito que deixou à mostra o corpo escultural das tops é adequado para as medidas e pequenas imperfeições da maioria das mulheres.
» Confira as melhores peças para seu tipo de corpo
» Opine: qual é sua dica para não fazer feio no verão?
Escolher bem o biquíni ou o maiô, não apenas evita que você erre feio no visual, mas pode ajudar a esconder seus defeitinhos e a valorizar o seu tipo físico e a beleza do seu corpo.
Confira, a seguir, as peças – e os truques – indicados por especialistas em moda e estilo para disfarçar aquela barriguinha, os odiados “pneuzinhos”, o quadril largo, os seios muito grandes ou pequenos demais, entre outras “imperfeições” de boa parte das mulheres mortais.
Seios pequenos:
Para realçar os seios, a dica é investir em peças com detalhes na parte de cima. “Plissados, brilhos, bordados e brocados dão a impressão de seios maiores”, ensina a consultora de moda e imagem Andrea Furco. Outro recurso muito eficiente para dar volume é usar os sutiãs com bojo – que levantam e dão forma ao busto.
Já a também consultora de imagem Milla Mathias é a favor de pouco tecido na parte de cima. Segundo a especialista, uma boa opção é o biquíni estilo cortininha. As cores também podem ser aliadas. “Use peças claras em cima e escuras embaixo. O tom mais claro chama mais atenção. Faça o oposto no caso de seios grandes”, ressalta Milla.
Seios grandes:
Quem tem os seios grandes deve ter como primeira preocupação o conforto. Para dar sustentação, é preciso investir em alças largas. A melhor opção, segundo Andrea, é a modelagem frente única. Já Milla acrescenta à lista o meia-taça sem bojo e o formato triangular – mas não o cortininha, esse deve ser maior e cobrir todo o seio.
Algumas grifes mostraram na última temporada tops grandes, que se assemelham aos usados em academias de ginástica. Para Milla, apesar de serem indicados para dar “firmeza” aos seios grandes, esses modelos são destinados à exportação e, dificilmente, cairão no gosto da brasileira. “Por aqui, independentemente da idade, as mulheres gostam de uma ‘marquinha’ bonita”, acredita a consultora.
Quadril estreito:
A sofisticação chegou à praia e não dá sinais de que irá embora. E, para você que tem o quadril estreito, o luxo está liberado. Segundo Andrea Furco, as calcinhas com detalhes na lateral, como pedras, aplicações, laços, bordados e brocados, chamam a atenção e “ampliam” o volume da região. Portanto, para quem se encaixa no oposto (quadril largo), melhor evitar biquínis com amarrações.
Quadril largo:
A dica principal é não usar biquínis muito apertados, que deixam, segundo Milla Mathias, o “bumbum saltando para fora da peça”. Nesse caso, vale o meio termo: “Nada de calcinhas muito grandes, pois chamam a atenção, nem tanguinhas”, explica. Os modelos mais indicados são aqueles com a faixa lateral mais larga – corte, aliás, que está em alta e é muito confortável.
As cores escuras também ajudam a disfarçar o tamanho do quadril. Outra estratégia envolve a peça superior. “Os biquínis tomara-que-caia e frente única aumentam visualmente os ombros, deixando o corpo mais proporcional em relação ao quadril”, ensina Andrea.
Cintura “reta”:
Quem não teve a sorte de nascer com uma “cinturinha de pilão” pode disfarçar o corpo retilíneo com os maiôs engana-mamãe (aquele em que a calcinha e o sutiã são unidos apenas por uma faixa frontal). “Os recortes dão uma sensação de curva para o corpo da mulher”, explica Milla.
Barriga ou estômago saliente:
Se as gordurinhas insistem em ficar no abdome, será preciso escondê-las durante o verão. O melhor modelo é o sunquíni – que possui calcinhas largas e cós alto. Já quem tem estômago alto, sem barriga notável, na opinião de Andrea Furco, deve evitar o sunquíni, pois “esse modelo vai cobrir a barriga magra e ressaltar o estômago saliente”. Nesse caso, o melhor é escolher outro tipo de biquíni que combine com o restante de suas características. Agora, se tanto o estômago quanto a barriga fugirem dos “padrões”, a consultora indica um belo e comportado maiô.
Costas largas:
Se esse for o seu caso, risque de uma vez por todas do seu guarda-roupa as peças com amarrações no pescoço. “Prefira os sutiãs com alças retas, que criam duas linhas verticais nas costas. Elas ajudam a diminuir a amplitude dessa parte do corpo”, ensina Milla.
Gordinhas:
O bom senso tem que ser o princípio básico para nortear a escolha de quem está acima do peso. “Maiôs com decote frontal em “v” costumam ser uma boa opção, além dos sunquínis”, afirma a consultora Milla Mathias. E muito cuidado com grandes decotes nas costas: eles podem realçar aquelas famosas “dobrinhas”.
Para Andrea, o tecido do biquíni ou maiô também pode ajudar. “A dica é usar biquínis de Jersey, que não marcam tanto o corpo”, indica. A especialista também recomenda ficar atenta à numeração. “Compre o biquíni do seu tamanho, nem maior e nem menor. O maior fica largo e deixa a impressão de um corpo flácido. O menor aperta e forma dobrinhas indesejadas”, finaliza.
Quanto às estampas, o mais aconselhável é evitar desenhos circulares. Prefira as cores escuras e as imagens simétricas.
Magrinhas:
Essas podem, e devem, segundo Milla, investir nas formas arredondadas. Com relação à modelagem, a única restrição é o sunquíni. “Ele cobre muito o corpo, o que provoca a impressão de que a mulher é ainda mais magra”, alerta.
E, já que gordura em excesso não é o problema, as magrinhas devem aproveitar para se esbaldar com os mais diversos modelos. “Vale tudo! Principalmente os biquínis micros”, diz Andrea.
Maiôs:
Apesar do maiô cobrir boa parte do corpo e não favorecer muito o bronzeado, promovendo “marcões” no lugar das sensuais marquinhas, a peça está caindo no gosto das brasileiras. Isso se deve, principalmente, à tendência seguida pela maioria das grifes de beachwear. Sendo sofisticado por natureza, o maiô se encaixa em situações em que você não ficará tão exposta ao sol, como uma festa à beira-mar.
Até para usar o maiô, porém, é necessário seguir algumas regrinhas. Veja as sugestões de Milla Mathias: o tomara-que-caia é para mulheres altas ou para quem possui o tronco mais longo que as pernas; quem estiver brigando com a balança deve optar por modelos mais “fechados”; já as peças cheias de recortes ficam boas apenas em quem está em boa forma.

Laisser un commentaire

Entrez vos coordonnées ci-dessous ou cliquez sur une icône pour vous connecter:

Logo WordPress.com

Vous commentez à l'aide de votre compte WordPress.com. Déconnexion / Changer )

Image Twitter

Vous commentez à l'aide de votre compte Twitter. Déconnexion / Changer )

Photo Facebook

Vous commentez à l'aide de votre compte Facebook. Déconnexion / Changer )

Photo Google+

Vous commentez à l'aide de votre compte Google+. Déconnexion / Changer )

Connexion à %s


%d blogueurs aiment cette page :